Blog-PcD

.
google_ad_client = "ca-pub-5552983458095096"; /* 728x90, criado 15/07/10 */ google_ad_slot = "2283734358"; google_ad_width = 728; google_ad_height = 90;

Acessibilidade, Tecnologias e Comunicação são destaques do 5º Encontro de Tecnologia e Inovação

Convidados internacionais ao lado da Dra. Linamara BattistellaNo último dia, o encerramento do Encontro foi antecedido do anúncio aos finalistas brasileiros do Prêmio WSA Brasil, que reconhece publicamente os serviços digitais voltados à promoção da cidadania e inclusão de pessoas com deficiência, entre os quais o site do Memorial da Inclusão, que apresenta virtualmente a exposição mantida fisicamente na sede da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo e reúne informações e fotos da história dos movimentos sociais voltados ao segmento.   

Regina Atalla, de Salvador, demonstrou o trabalho da RIADIS, que capacitou mais de 2 mil pessoas com deficiência e está presente em 18 países da América Latina e Caribe. “Se a sociedade não inclui, ela é descapacitante. A negação desse direito é uma ofensa”, afirmou a vice-presidente da entidade, que, entre outras coisas, cobrou uma fiscalização e reavaliação mais efetiva das normas técnicas de ônibus rodoviário, por exemplo, quando já se observou o selo de acessibilidade na porta da frente sem a qualidade de ser acessível, com a inexistência da rampa de acesso. Regina ainda lamentou a situação da capital baiana, onde há pelo menos 20 mil pessoas que necessitam de cadeiras de rodas. Regina Atalla finalizou dizendo que, “sem ação não há direitos”.

Na palestra de abertura “Políticas públicas em prol das pessoas com deficiência”, sob o ponto de vista da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência das Nações Unidas, foram apresentados por convidados internacionais os casos de sucesso pelo mundo e os desafios a serem superados para planejar os próximos passos.

Bengt Soderberg iniciou a discussão parabenizando o Brasil pelos esforços na área de Reabilitação e os projetos já conquistados, e salientou que o trabalho em equipe é fundamental em todo processo. “É preciso unir forças: organizações Nacionais e Internacionais, Governos, Fundações públicas e privadas, para que com esta união e apoio possamos conquistar ainda mais”.

Wladimir Cuk, ressaltou a importância histórica deste momento. “Antes do ano 2000 as pessoas com deficiência eram totalmente excluídas. Não havia muitas informações, números exatos de pessoas e localidade e isso era um fator negativo. A partir de agora esses dados estão sendo estudados mais a fundo e em 2015, que será a próxima convenção internacional, nosso compromisso é levar esse relatório de dados para todos”. Para ele, o segundo passo é forçar parcerias com todos os governos para enviar representantes com deficiência ao encontro.

Dra. Linamara destacou a importância de ouvir as pessoas com deficiência. “Sem a presença dessas pessoas que vão viver e receber essas políticas não conseguiremos atingir nossos objetivos. Caminhos novos estão se abrindo e esse encontro concretiza nossa luta”. 

A Comunicação e tecnologias para mídia e entretenimento reuniram especialistas em torno deste tema, que atinge principalmente pessoas com deficiências visual e auditiva. O articulador do movimento pela audiodescrição no Brasil Paulo Romeu Filho destacou que na Inglaterra toda a programação cultural em cinemas e teatros conta com o recurso de narração das cenas e imagens, enquanto que no Brasil essa proposta é restrita e vaga, com algumas raras seções de audiodescrição na grade de TV aberta, somando quatro horas semanais, previstas por lei. 

Desde sua criação, em 2009, o Encontro Internacional de Tecnologia e Inovação para pessoas com Deficiência tem representado um importante palco de discussão sobre este universo, fomentando o desenvolvimento da cadeia produtiva do setor, buscando multiplicar os canais de informação sobre produtos assistivos e estimular a pesquisa e inovação. O Encontro também cumpre seu papel de gerar subsídios à elaboração de estratégias e políticas públicas que visem à igualdade de oportunidades dentro de uma sociedade justa, igualitária e inclusiva.

http://www.pessoacomdeficiencia.sp.gov.br/sis/lenoticia.php?id=1216

Classifique este blog:
Uma lei sob ameaça
Turismo acessível, muito além de rampas, vagas e s...

Posts Relacionados

 

Comentários

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
google_ad_client = "ca-pub-5552983458095096"; /* 728x90, criado 15/07/10 */ google_ad_slot = "2283734358"; google_ad_width = 728; google_ad_height = 90;

Voltar ao topo